sexta-feira, setembro 30, 2005

Mais um a colaborar na matança dos inocentes

O PSD "não se oporá" à convocação de um referendo sobre o aborto caso este seja marcado para Março ou Abril do próximo ano
Marques Guedes, líder parlamentar dos sociais-democratas, garantiu ontem ao DN que não levantará "qualquer oposição" a este cenário. "É algo que só depende do critério do Presidente da República. No PSD não nos oporemos", afirmou, antes de sublinhar que "tudo quanto passe" pela marcação do referendo para uma data posterior "ao calendário exigente que temos pela frente" merecerá a concordância do PSD. Em defesa desta posição, Guedes invoca a coerência que diz faltar aos socialistas "Temos a vantagem de ter uma posição igual há que tínhamos há cinco meses. Não somos contra o referendo. O que não faz sentido é realizá-lo na altura que o PS pretende".