sexta-feira, outubro 28, 2005

PNR contra o encerramento de Maternidades



PNR contra o encerramento de Maternidades
Escrito por Comissão Política Nacional - Comunicado de Imprensa
Quarta, 26 Outubro 2005
Hoje, em Portugal, é uma verdadeira aventura ter crianças e contribuir para o crescimento demográfico. Este facto deve-se à criminosa política de sucessivos governos descuida a protecção da maternidade e do saudável crescimento das nossas crianças, bem como o apoio às famílias e o incentivo à vitalidade da demografia nacional. Tal não deveria ser! Aliás, a demografia reclama o inverso, mas a cegueira dos políticos assim o não vê e Portugal caminha para um acelerado envelhecimento da sua população.

Pretende agora o governo desferir novo golpe na delicada demografia portuguesa, encerrando as maternidades que registem um número inferior a 1500 nascimentos por ano. Como não será o que vai ocorrer nos grandes centros urbanos, onde uma libertinagem de legalização está em marcha, é bom de ver que tal medida afectará sobretudo os já abandonados Portugueses do interior, em particular, mas também a totalidade da Nação em geral. A lógica do lucro continua a imperar, sendo que, tudo aquilo que gere prejuízo seja um alvo a abater, mesmo tratando-se de assuntos de vital interesse para o país!



O PNR não pode deixar passar em claro mais esta afronta aos Portugueses e aos seus interesses, com mais uma medida que, seguramente determinará um retrocesso nos nascimentos no interior do país, quando não a sua progressiva desertificação.



Queremos um Portugal de Portugueses e não de imigrantes. Queremos um governo que defenda a primazia dos Portugueses e não dos estrangeiros, manifestando, pois, o nosso apoio e solidariedade às populações que estão prestes a ser vítimas de mais um ataque contra os seus legítimos direitos. Quando se trata de investir em objectivos de interesse nacional, não pode haver lugar a meras visões economicistas.



O PNR, Partido Nacional, proclama sempre um Portugal onde os Portugueses estejam sempre em primeiro lugar.

0 Comments:

<< Inicio