sexta-feira, novembro 04, 2005

França: os factos falam por si

França: os factos falam por si
Escrito por José Pinto-Coelho
Quarta, 02 Novembro 2005

Será simplesmente a habitual "má vontade" dos Nacionalistas, como os politicamente correctos querem fazer crer? Os factos, acaso não falam por si? Será que os diversos governantes dos diversos países europeus não vão abrir nunca os olhos?
Tanto faz se as causas são puro autismo ou suicídio europeu. O que importa são os seus causadores! O que importa agora, são as consequências!
Ao que parece os governos ocidentais teimam em não aprender com a História recente da Europa. Não aprendem com a ex-Jugoslávia, não aprendem com o Kosovo, não aprendem com os atentados de Londres, não aprendem com os arrastões de Carcavelos... Insistem em não aprender!

Agora, como se vê (e não somos nós a exagerar, não! São as imagens que falam por si!) os arredores de Paris estão a ferro e fogo! Mais uma pequena lição...
A violência alastra já a vários bairros periféricos, os tiros são a "música" que embala a noite suburbana de Paris. Largas dezenas de carros incendiados, ruas e casas vandalizadas. Um espectáculo realmente "edificante", sem dúvida...
Era isto que os senhores bem-pensantes europeus queriam? Parece que sim! Será que os governantes franceses, ainda por cima, irão "ter de" pedir desculpa aos jovens violentos?
Esses mesmos senhores, se trocassem o seu luxuoso condomínio por um andar nos arredores das grandes cidades, se trocassem o seu belo carro pelos transportes públicos, aí sim, talvez aprendessem alguma coisa. Talvez tirassem algumas conclusões. Talvez...
Os povos europeus estão a ser mal-tratados nas suas próprias Nações: nas suas próprias Casas!
Será que não temos o direito à indignação? Ou esse direito está reservado apenas para alguns?
Será que não podemos dizer aquilo que pensamos acerca dos males que afectam a nossa soceidade? Ou essa liberdade de expressão é assegurada apenas aos que pensam segundo a cartilha do sistema?
O sistema - subserviente da ditadura cultural de esquerda - impõe os dogmas de conveniência, os chavões politicamente correctos e pratica sistemáticamente políticas de suicídio da Europa. Face a este panorama de destruição, não nos será permitido gritar o nosso descontantamento? Não nos será permitido combater pela defesa das nossas justas causas?
Poderão insistir em tentar calar e boicotar a voz do PNR, por dizer as verdades, mas jamais calarão a própria verdade!
Os europeus, têm o direito de defender a sua casa: a Europa!
Os portugueses, têm o direito de defender a sua casa: Portugal!
Mais! Têm esse dever! Se é que querem, de facto, continuar a ser portugueses e europeus.
Basta de crime! Basta de sistemas criminosos!

0 Comments:

<< Inicio