quinta-feira, dezembro 01, 2005

Mao Tsé-Tung

Na Longa Marcha de 5000 quilómetros, Mao era transportado em liteira, sempre bem agasalhado e alimentado. Na travessia das montanhas, muitos soldados morreram na tarefa de levar Mao aos ombros, mas nenhum deles recebeu a menor atenção, o que não surpreende: neste caminho pelo interior da China, a segunda mulher de Mao deu à luz um dos seus filhos e este não hesitou um segundo em deixar ambos para trás.
O líder chinês «foi responsável por mais de 70 milhões de mortes em tempo de paz», superando qualquer outro dirigente do século XX.
Mao mandava transportar peixe vivo ao longo de mil quilómetros, só porque não gostava de comer peixe congelado, e apenas tinha à sua mesa um arroz especial, tendo ainda criado um harém de jovens e atraentes mulheres para satisfazer as suas necessidades sexuais.
Muitos dos detalhes épicos e heróicos dessa marcha de 9.000 quilómetros do Exército Vermelho em fuga aos soldados nacionalistas de Chiang Kai-shek foram criados para enaltecer a glória de Mao.
O apoio da União Soviética ao PC Chinês foi constante, algo que o “imperador vermelho” sempre negou.
O líder comunista não fez grande oposição aos japoneses quando estes invadiram a China por saber que assim enfraqueceria o poder dos nacionalistas chineses, com quem estava em conflito.
Mao era um homem obcecado com o poder, que chegou a privar um antigo braço-direito de tratamento médico a um cancro para que este não viesse a sobreviver-lhe.
O líder que mandava prender, torturar e executar publicamente os seus opositores também aterrorizava as suas tropas, mostrava desdém pelos amigos e pelos familiares e chegou a abandonar os próprios descendentes.
Um casal a vender os filhos para conseguir fundos para o partido, uma mulher obrigada a caminhar na Longa Marcha em pleno trabalho de parto, camponeses famintos que recorriam ao canibalismo, são alguns dos episódios relatados no livro.
Mao continua a ter o seu retrato na Praça Tiananmen, no centro de Pequim, e ainda é venerado como um herói revolucionário.