quinta-feira, janeiro 05, 2006

COMUNICADO DA JUVENTUDE NACIONALISTA



Comunicado: Crianças e Jovens passam demasiado
tempo em frente ao televisor
Um estudo hoje divulgado na comunicação social revela que as crianças/jovens entre os 10 e os 16 anos despendem uma média diária de 4 horas e 30 minutos diante do televisor durante a semana e 7 horas e 30 minutos diários durante o fim-de-semana. Estes dados permitem confirmar algo que há muito tempo se vem constatando: que a televisão tem vindo a tomar cada vez mais o papel crucial e insubstituível da família e da escola. Estes factos suscitam à Juventude Nacionalista uma grande preocupação cujos motivos sintetizamos nos pontos seguintes:

1) O tempo excessivo passado em frente ao televisor é prejudicial à saúde das crianças/jovens pois promove o sedentarismo e a falta de exercício físico, provocando obesidade entre outros problemas daí derivados. O tempo despendido a ver televisão é geralmente subtraído ao tempo que deveria ser passado em actividade saudável e edificante, como o desporto, a leitura, os jogos ao ar livre, as tradições locais, o serviço comunitário, etc..

2) A qualidade dos programas televisivos tem vindo a degradar-se e corromper-se substancialmente. A ideologia e as mensagens subjacentes a muitos dos conteúdos televisivos promovem comportamentos e modas socialmente pouco ou nada saudáveis, o que conduz cada vez mais à desconstrução do modelo de sociedade herdado das anteriores gerações.

3) A televisão não estimula a criatividade nem a imaginação, não promove a interrogação nem o espírito crítico. Tudo é dado como definitivo, não obrigando as pessoas a qualquer tipo exercício mental. Assim, a televisão contribui para a simplificação e empobrecimento das mentes, o que se reflecte na pobreza vocabular dos nossos jovens, nas suas fracas aspirações, no insucesso escolar, etc..

4) A televisão tem um poder imenso sobre os mais novos que, justamente, se encontram numa fase em que os seus traços de personalidade estão a ser formados. Por conseguinte, os conteúdos visionados pelos mais novos terão uma influência marcante na formação do seu carácter.

Em suma, a televisão funciona, actualmente, como um verdadeiro formatador de mentalidades e consciências, uniformizando e massificando tudo em seu redor. A influência da televisão é muitíssimo maior do que a de um professor, de uma escola ou do próprio Ministério da Educação. A televisão tornou-se cada vez mais o grande instrutor dos nossos tempos.

A este poder inigualável não corresponde qualquer tipo de controlo/vigilância do Estado sobre os conteúdos apresentados. A Juventude Nacionalista não concebe que duas ou três empresas privadas de televisão tenham mais influência sobre as gerações mais novas do que o próprio poder estatal democraticamente eleito! Com esta situação, as gerações mais novas e, consequentemente, o futuro do país fica entregue à responsabilidade de uma elite privada, cujos interesses particulares nem sempre são coincidentes com o interesse nacional.

Para a Juventude Nacionalista, um dos grandes desígnios nacionais deveria ser o de formar gerações fortes, saudáveis, empenhadas, trabalhadoras, conhecedoras e empreendedoras para que melhor sirvam Portugal no Presente e no Futuro, pois só assim podemos aspirar viver num país melhor!

A Direcção Nacional da Juventude Nacionalista

2 Comments:

Anonymous Dani escreveu...
ola!!!! meu nome é Daniele e sou brasileira... meus avos sao d Coimbra... por isso ca estou... :P

mto interessante esta materia tratada no texto acima.. concordo plenamente!

gostaria d manter contato com alguem dai... meu msn é dani_dc_89@hotmail.com

bjs!!!
6/1/06 02:55  
Blogger O Micróbio escreveu...
O problema está em que a geração do comodismo não tem genica sequer para ler textos tão grandes como este!
6/1/06 11:04  

Enviar um comentário

<< Inicio