domingo, janeiro 29, 2006

Criminalidade na zona Centro

Neste, como nos últimos anos, a GNR regista, no entanto, que os tempos de deixar as chaves na porta já lá vão. A sociedade evoluiu e tem "novas formas de criminalidade violenta" ligadas à internacionalização e à baixa do nível etário dos grupos de risco. Há cada vez mais grupos com um "desfasamento grande de valores essenciais como a vida humana" que se reflecte em casos limite, como o de Estarreja, em que dois militares foram baleados numa simples operação de fiscalização de trânsito.
Quem o diz é o Coronel Rui Paredes, que em relação à criminalidade na zona de actuação da Brigada Territorial n.º5 - que abrange os distritos de Coimbra, Aveiro, Viseu, Guarda e Castelo Branco -, afirma que é"perfeitamente aceitável" o aumento da criminalidade em três por cento no último ano. Olhe que não, olhe que não meu Coronel.
O sentimento de insegurança é cada vez maior, aceitável era a criminalidade ter baixado.
Fonte