quarta-feira, janeiro 18, 2006

Euro-democracia

A Comissão Europeia (CE) ordenou à Grécia que levante a sua proibição de semear milho geneticamente modificado produzido pela Monsanto. O governo grego baniu essas sementes em Abril de 2005, dizendo acreditar que os produtos apresentavam um perigo de saúde, mas, de acordo com a decisão da CE, a Grécia não conseguiu fornecer a informação necessária para justificar esta medida.
Recorde-se que a Grécia tem constantemente votado contra propostas de novas autorizações de OGMs, tal como acontece com a maioria dos estados membros, mas não houve maioria qualificada no conselho, o corpo decisório dos estados membros, necessária para impedir novas autorizações de OGMs. E como também não houve uma maioria que aceitasse a introdução desses organismos, a decisão foi de volta para a CE para decisão. A CE autorizou-os.•
Ao ilegalizar a opção grega de tentar proteger os seus campos de contaminação por este milho geneticamente modificado, a CE está a demonstrar o respeito que tem pela maioria dos cidadãos da UE e pelas 165 regiões que dizem que não querem OGMs.
A Monsanto está a tentar modificar geneticamente todo o milho europeu nos próximos quatro anos, de acordo com um recente (de 10 de Janeiro) relatório da Friends of the Earth. De momento, a Monsanto tem autorização para introduzir apenas um tipo de milho resistente a pragas na UE. Mas já anunciou aos seus investidores que vê a Europa como a “próxima oportunidade” e sublinhou que, até 2010, há potencial de mercado para introduzir 59 milhões de hectares do seu milho Roundup Ready e 32 milhões de hectares do seu milho YieldGard resistente a pragas. Para além disso, pretende introduzir uma quantidade considerável das suas sementes de soja.
Bruxelas pouco a pouco começa e revelar a sua verdadeira face.
Caso a Constituição Europeia venha a ser aprovada por alguma manobra de bastidores, então até para respirar teremos de pedir autorização aos novos senhores da Europa.