quarta-feira, janeiro 04, 2006

Vende-se país motivo à vista

Portugal anda a ser vendido aos poucos.
Este comentário vêm a propósito do caso da entrada da Iberdola para o conselho consultivo (á semelhança de outras empresas como a Portugal Telecom onde está a Telefónica onde têm assento os accionistas com mais de 2,5% de acções) da EDP, e que tanto têm “apaixonado” os políticos do sistema.
O que não têm sido dito é que nesta situação estão também, Stanley Ho (que se saiba não é português), o BCP (cujo maior accionista é o Grupo Santander - Espanhol), a Brisa, a CGD, a Cajestur.
A demissão do estado em controlar a economia, a convicção capitalista acentuada pelas politicas neo liberais, que pretendem fazer crer que as “leis” do mercado são por si só suficientes para o controlar, levam a grandes concentrações de capital internacional, tem vindo a deixar um lastro de pobreza e desigualdade entre os países e as regiões do mundo.
Portugal com uma economia muito débil, com um sector empresarial praticamente falido é assim presa apetecível das empresas abutres que a que esta ordem politica e económica dá cobertura.

Vende-se país motivo à vista
Trata imobiliária PS

1 Comments:

Blogger Rodrigo Nunes escreveu...
Boa tarde Vitor, a propósito da sua questão sobre o livro de Faye, pode ser encomendado aqui:

Éditions de l’AEncre
12 rue de La Sourdière
75001 Paris

Ficarlhe-á em cerca de 27 euros já com os custos de envio.Mas acho que existia uma versão na net...no entanto e como o autor está a contas com a lei pela publicação dessa obra comprá-la será também um acto de justiça.

Cumprimentos.
4/1/06 16:06  

Enviar um comentário

<< Inicio