quarta-feira, fevereiro 01, 2006

CONTRA TUDO E CONTRA TODOS

Todos temos acompanhado o caso daquelas “jovens” de Aveiro que pretendem dar o nó. É mais um episódio a juntar a muitos outros a que temos assistido. O loby gay ajudado pelos meios de comunicação social, a pouco e pouco fazendo passar a sua mensagem. Não tenho dúvidas que com tanta pressão e com o auxílio da esquerda caviar, mais dia, menos dia os casamentos entre homossexuais vão ser autorizados. Contra tudo e contra todos pois tivessem coragem de referendar o assunto e ele seria rejeitado por uma larga maioria da população portuguesa.
Todas estas movimentações com direito a muitos minutos de hora nobre nas televisões e a primeira página nos jornais, acompanhadas pelas telenovelas onde aparece sempre algum gay, acabam por fazer crer aos jovens que ser homossexual é perfeitamente normal, quiçá até salutar.
Começou hoje a saber-se em Cantanhede, que dois rapazes da Escola Básica 2 3 filmaram actos homossexuais e que os mesmos estão a ser difundidos na net. Tanta promiscuidade nos média só pode resultar em episódios deste género. Todo o mediatismo a que temos assistido sobre o assunto, a falta de cuidado na discussão do tema vai com certeza gerar mais situações iguais. Claro que para o loby gay isto são pérolas. Claro que para o berloque isto é perfeitamente natural.
Ao assistir a tudo isto lembro-me sempre de um movimento encabeçado por alguns “intelectuais” de esquerda, e que há bem poucos anos existia em França, que visava legalizar a pedofilia. Se a esquerda e o loby gay conseguirem a legalização dos casamentos entre homossexuais, não tenho dúvidas acerca de qual vai ser a sua próxima batalha.

15 Comments:

Anonymous Anónimo escreveu...
Os homo-sexuais como são seres humanos não devem ser discriminados e têm o direito de procurarem a felicidade da forma que entenderem desde que não prejudicam ninguém. Portanto, é com bons olhos que vejo que o casamento de casais homo-sexuais seja permitido. Ser contra a liberalização do casamento homo-sexual "porque o próximo passo será a legalização da pedofilia" é no mínimo hilariante.

Direi mesmo que isso tem tanto de plausível como afirmar que quem defende a preservação do status quo em relação aos homo-sexuais irá defender a seguir a erradicação dos canhotos/esquerdinos do genoma português.
2/2/06 01:12  
Anonymous Anónimo escreveu...
Deves ser um deles por isso tens interesse na legalização.
2/2/06 11:03  
Anonymous Anónimo escreveu...
Por acaso sou heterosexual casado e com filhos.
2/2/06 14:41  
Blogger Rodrigo Nunes escreveu...
Há umas décadas atrás também todos diriam ser uma impossibilidade o casamento entre homossexuais e hoje é que se vê...De qualquer forma,ninguém pretende impor nada aos homossexuais, simplesmente não aceitamos que a homossexualidade seja equiparada à heterossexualidade, não aceitamos o relativismo completo de que tudo é igual, tudo é normal.
2/2/06 19:27  
Anonymous Anónimo escreveu...
Discordo totalmente com o rodrigo.
2/2/06 19:39  
Blogger M escreveu...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
3/2/06 00:33  
Blogger M escreveu...
"Os homo-sexuais como são seres humanos não devem ser discriminados e têm o direito de procurarem a felicidade da forma que entenderem desde que não prejudicam ninguém. Portanto, é com bons olhos que vejo que o casamento de casais homo-sexuais seja permitido. Ser contra a liberalização do casamento homo-sexual "porque o próximo passo será a legalização da pedofilia" é no mínimo hilariante."


Na verdade eu sou contra a liberalização do «casamento homosexual» acima de tudo por causa das crianças. Porque a partir do momento em que permitires tais «matrimónios», deixas de ter qualquer base legal para ir contra a adopção de crianças por parte dos mesmos...

Essa doença mental que é a homosexualidade é uma doença demasiado intima para obrigar qualquer homosexual a seja o que for, pelo que em sua casa fará o que bem entender com quem entender, desde que não prejudique os que o rodeiam, e aqui é que está o problema dos nossos dias, é que querem impôr que a homosexualidade como algo normal, quando não o é.
3/2/06 00:37  
Anonymous Anónimo escreveu...
Que risada...
Eu sinceramente esperava que os defensores do nacionalismo portugues e para o bem do nacionalismo portugues fossem menos velozes ao descartarem o que a ciencia e sociologia tem a dizer em vez de se refugiarem no obscurantismo tradicionalista e nos preconceitos sem qualquer base senão naquilo que já vinha dos nosso avós.

A homosexualidade não é uma doença mental. Será que o Leonardo da Vinci era um doente mental? Quem é homosexual não escolheu ser. Quem é homosexual, nasce homosexual e é homosexual pela mesma razão que nós somos heterosexuais. Considero que o PNR só tem a perder se existirem elementos que digam o contrário refutanto a ciencia e a sociologia.

Em relação à adopção de crianças por parte de homosexuais. Neste momento não existe nada que proibe expressamente a adopção de uma criança por um individuo homosexual. Por um casal é que já não sei. Um factor que devemos ter em conta antes de nos precipitarmos para uma conclusão pseudo-populista e mais uma vez tradicionalista é ver que uma criança que é adoptada por um casal homosexual não vai ser arrancada a um casal heterosexual. Vai ser arrancada de uma triste infância passada numa instituição qualquer.

Voltando ao tópico inicial. A homosexualidade não é a orientação sexual normal é certo. Não considero que isso seja razão suficiente para terem menos direitos do que pessoas com uma orientação sexual normal.
3/2/06 04:26  
Blogger M escreveu...
"Que risada..."

É o seu lado circense a revelar-se...



"Eu sinceramente esperava que os defensores do nacionalismo portugues e para o bem do nacionalismo portugues fossem menos velozes ao descartarem o que a ciencia e sociologia tem a dizer em vez de se refugiarem no obscurantismo tradicionalista e nos preconceitos sem qualquer base senão naquilo que já vinha dos nosso avós."

Durante muitos anos "a ciência" disse que a Terra era o centro do universo... O sexo tem vários propósito e o seu principal continua a ser a perpetuação da espécie, o que só é possivel obviamente numa relação sexual dita normal. Quando o cérebro nos impele a outro tipo de sexualidade, é óbvio que se trata de um desvio mental.
E cientistas que aceitam isto.



"A homosexualidade não é uma doença mental. Será que o Leonardo da Vinci era um doente mental?

Será que por se ser um génio se descarta a hipótese de ter algum problema mental? Antes pelo contrário! Quanto maior o génio de uma pessoa numa determinada área, maior a probabilidade de haver um deficit numa outra área mental. A título de exemplo temos o galardoado com o Prémio Nobel da Economia Jonh Nash, que sofria de esquizofrenia. Foi um génio, e foi também um doente mental.



"Quem é homosexual não escolheu ser. Quem é homosexual, nasce homosexual e é homosexual pela mesma razão que nós somos heterosexuais. Considero que o PNR só tem a perder se existirem elementos que digam o contrário refutanto a ciencia e a sociologia."

Nunca disse o contrário. Aliás, defendo isso e isso só me dá mais razão. Afunda-se cada vez mais, o "meu amigo" anonymous
3/2/06 13:43  
Blogger M escreveu...
"Em relação à adopção de crianças por parte de homosexuais. Neste momento não existe nada que proibe expressamente a adopção de uma criança por um individuo homosexual. Por um casal é que já não sei. Um factor que devemos ter em conta antes de nos precipitarmos para uma conclusão pseudo-populista e mais uma vez tradicionalista é ver que uma criança que é adoptada por um casal homosexual não vai ser arrancada a um casal heterosexual. Vai ser arrancada de uma triste infância passada numa instituição qualquer."


O "meu amigo" tem alguma coisa contra as nossas tradições? Se não tem, parece... Faz-me lembrar aqueles asquerosos bloquistas e restantes esquerdistas no que toca ao desemprego e que apresentam como solução uma maior imigração... Tal como com o desemprego a solução não passa pela abertura incodicional das fronteiras mas sim pela colocação num posto de trabalho a enorme quantidade de portugueses desempregados (cerca de meio milhão, que, assim só por acaso é sensivelmente o mesmo número de imigrantes ilegais estimados na nossa Nação), também a solução para as crianças orfãs não passa pela "igualização" do anormal com o normal.

"Voltando ao tópico inicial. Que a homosexualidade não é a orientação sexual normal é certo. Não considero que isso seja razão suficiente para terem menos direitos do que pessoas com uma orientação sexual normal.

Haja congruência! Ao afirmar que "a homosexualidade não é a orientação sexual normal" está a admitir que a única orientação sexual normal é a heterosexual. Por outro lado, se diz que a homosexualidade não é normal, explique-me qual o problema em admitir que essa anormalidade se encontra na cabeça da pessoa? Sim porque caso não se tenha apercebido, é aí verdadeiramente que se dão as chamadas atrações, e pelo que sei, não é possivel distinguir um homosexual de um heterosexual apenas observando o seu corpo...

E acerca dos direitos... Presumo que também seja totalmente contra o artigo da Lei que diz "É expressamente proibida a venda de bebidas alcoólicas a quem se encontre notóriamente embriagado ou apresente anomalias psíquicas e a menores de 16 anos", isto porque deste modo quem não esteja no estado normal e quem não seja normal, tem menos direitos que os restantes!
3/2/06 14:18  
Anonymous Anónimo escreveu...
"Haja congruência! Ao afirmar que "a homosexualidade não é a orientação sexual normal" está a admitir que a única orientação sexual normal é a heterosexual. Por outro lado, se diz que a homosexualidade não é normal, explique-me qual o problema em admitir que essa anormalidade se encontra na cabeça da pessoa?"

A anormalidade até podia estar mindinho esquerdo. Volto a dizer o que já disse. "Não considero que isso seja razão suficiente para terem menos direitos do que pessoas com uma orientação sexual normal."

E acerca dos direitos... Presumo que também seja totalmente contra o artigo da Lei que diz "É expressamente proibida a venda de bebidas alcoólicas a quem se encontre notóriamente embriagado ou apresente anomalias psíquicas e a menores de 16 anos", isto porque deste modo quem não esteja no estado normal e quem não seja normal, tem menos direitos que os restantes!

Não. Quando se fala de homosexualidade fala-se de um acto não criminoso que não prejudica nem vitimiza ninguem. É perfeitamente sabido os danos que o alcoól pode causar a um jovem de 16 anos ou o perigo que representa uma pessoa que comporta anomalias psíqsuicas estar intoxicado. Tanto para a pessoa em questão como os que o rodeiam. Não são situações equiparáveis.

Lamento mas assim o PNR não-me parece que vamos lá. Começo sinceramente a duvidar não no nosso nacionalismo mas sim em quem o defende.
3/2/06 14:58  
Blogger Vitor Manuel escreveu...
A homossexualidade não é normal.
Se virmos no reino animal ela é praticamente inexistente.
Também é um facto que a maioria dos homossexuais do “ sexo masculino” acabam por ter graves problemas de saúde devido ao acto sexual.
Já agora uma pergunta: Já viram algum pai um alguma mãe desejar ter um filho homossexual?
3/2/06 15:27  
Anonymous vitorramalho escreveu...
Parece que este blogue está a ser visitados por acérrimos defensores da paneleiragem.
Se eu mandasse neste país punha essas aberrações da natureza todas a trabalhar nos campos do Alentejo.
3/2/06 16:58  
Anonymous Anónimo escreveu...
A homossexualidade não é normal.
Se virmos no reino animal ela é praticamente inexistente.
Também é um facto que a maioria dos homossexuais do “ sexo masculino” acabam por ter graves problemas de saúde devido ao acto sexual.
Já agora uma pergunta: Já viram algum pai um alguma mãe desejar ter um filho homossexual?

Eu penso que terás razão e a minha resposta à sua pergunta, é "claro que não".

Mas acontece que eu como nacionalista não vejo o que é que isso tem a ver com a igualdade de direitos para homosexuais. Não vejo porque é que eu como nacionalista devo tirar ou negar direitos a quem eu acho ser anormal. Acho que o PNR só perde e nada ganha quando abre assim esse espaço para personagens como o sr. vitorramalho.
3/2/06 18:43  
Blogger Vitor Manuel escreveu...
Nacionalista? EHEHEH Que grande anedota.
3/2/06 23:42  

<< Inicio