domingo, fevereiro 05, 2006

É só lixo para o Distrito de Coimbra

Todos nos temos presente que um tal Sócrates na altura Ministro do ambiente tinha para o Distrito de Coimbra dois grandes planos de desenvolvimento. Um era a coinceneração de má memoria para Souselas, o outro era o aterro de resíduos industrias banais que o consórcio Tractofoz começou a construir numa antiga pedreira de Maiorca em 2001, e que a Câmara da Figueira pressionada pelas populações locais em boa hora embargou. A autarquia e os contestatários encomendaram estudos à Universidade de Coimbra. Ainda numa fase preliminar, os estudos levantaram dúvidas quanto à localização do aterro, em zonas húmidas e agrícolas.
Agora o assunto voltou á baila na Assembleia da Republica onde o secretário de Estado do Ambiente, apoiado por dois deputados socialistas eleitos pelo Distrito de Coimbra, sustenta que o aterro de Maiorca tem condições legais para funcionar. E "censurou a câmara" por embargar a obra.
Vamos aguardar as conclusões dos estudos pedidos,e vamos estar atentos pois dos políticos do sistema podemos sempre esperar manobras de bastidores.
Fonte
Fonte

0 Comments:

<< Inicio