quarta-feira, agosto 31, 2005

Coimbra Ensino Superior com corte de 3%

O vice-reitor que tem competência sobre as contas da Universidade de Coimbra fala num corte que andará perto dos 3% e teme «problemas e dificuldades de gestão, que são contraditórios com o princípio da busca da qualidade» apregoado pelo Governo.
Mas esta “prenda” do governo a Coimbra não fica por aqui, pois segundo apuramos também o politécnico vai ver o seu orçamento reduzido no mesmo valor.

CRIMINALIDADE

No âmbito da criminalidade organizada, o SIS prevê “nos próximos anos” um “incremento” da actividade de organizações criminosas em Portugal. Uma das áreas que tem merecido acompanhamento dos serviços tem a ver com a “legalização fraudulenta de cidadãos de origem islâmica no espaço europeu através de casamentos brancos”. Afirmando que “Portugal é frequentemente utilizado como país de trânsito ou de destino, bem como centro privilegiado de recrutamento de nubentes”. Leonel de Carvalho disse ao DN que este não é um fenómeno exclusivo da comunidade islâmica, registando-se também em imigrantes de outras nacionalidades.

ATERRO DE RESÍDUOS INDUSTRIAIS BANAIS EM MAIORCA

No ano de 2001 foi licenciado pelo XIV Governo Constitucional, mais propriamente pelo ministro do Ambiente, José Sócrates, um aterro de Resíduos Industriais Banais em Maiorca. De então para cá presenciámos a recusa das populações em aceitar a localização, sendo certo que a Câmara Municipal da Figueira da Foz, pressionada por tais argumentos, entendeu questionar os governos subsequentes sobre a legalidade e oportunidade de tal licenciamento, bem como se tinham sido atentas as objecções colocadas por técnicos da Universidade de Coimbra.
Perante tal situação, pelas dúvidas suscitadas, entendeu a Câmara da Figueira da Foz embargar as obras de tal aterro e solicitou ao Ministério do Ambiente a reanálise do processo. Por outro lado encomendou um estudo de Impacto Ambiental à Universidade de Coimbra".
No entanto, a elaboração do estudo não tem sido nada fácil por manifesta má vontade dos proprietários do aterro, não permitindo a recolha dos dados no local, invocando a formalidade legal de terem sido dispensados da obrigatoriedade de tal estudo pelo ministro do Ambiente, José Sócrates".
A "paixão” do Sr. Eng. Pelas questões ambientais fica aqui bem provada. Será que nesta situação não são precisos estudos de impacto ambiental? Será que estamos aqui perante mais um daqueles casos em que o poder politico está ao serviço de interesses económicos?
Esta classe politica que nos governa esta constantemente a ver o seu nome envolvido, em negociatas pouco claras.

terça-feira, agosto 30, 2005

OS IDIOTAS DA SEMANA

Imigração: Bloco de Esquerda exige alteração da lei

Bloquistas defendem que o Governo deve «acabar com o sistema de quotas, legalizar os imigrantes actualmente ilegais, e substituir as licenças de permanência por licenças de residência».

Melhor controlo colocaria Portugal ao nível da Finlândia

Um director do Banco Mundial (BM) defende que um melhor controlo da corrupção em Portugal colocaria o país ao nível da Finlândia em termos de desenvolvimento, em artigo divulgado hoje pelo Fundo Monetário Internacional (FMI).
Lá vêm mais um mexer nos bolsos dos políticos do sistema.

O Jogral



A blogoesfera nacionalista recebeu mais um reforço, O Jogral.
Passem por lá que vale a pena.

segunda-feira, agosto 29, 2005

Diz-me com quem andas dir-te-ei quem és

Carlos Antunes, ex-líder do PRP(Partido ligado às FP25), é um dos antigos três dirigentes partidários que anunciaram hoje apoiar a candidatura de Mário Soares à Presidência da República, cargo para que é necessário «alguém extremamente bem informado e determinado».

VIA NATURA



As páginas e blogues nacionalistas não param de aumentar. Agora registamos a criação de uma página dedicada aos problemas ambientais e à natureza.
Não deixe de visitar a VIA NATURA.
-------------------------------------------------------------------------------------
A VIA NATURA" existe como fim difundir, alertar e educar a comunidade sobre temas relacionados com o nosso planeta, ecologia, os actuais e possíveis danos que podem ser causados ao meio ambiente e como evita-los e enfrenta-los. Aqui podem ainda encontrar informações úteis como alguma da legislação actualmente em vigor, temas relacionados com os nossos antepassados (nomeadamente genética e antropologia) e ainda algumas dicas e truques de como viver bem e saudavelmente. Por um Nacionalismo ecologista e são.


A VIA NATURA, é um espaço com o fim de consciencializar a nossa comunidade sobre o ambiente e os problemas que o nosso planeta enfrenta nos dias de hoje, e de que maneira podemos coexistir com os desígnios da Natureza harmoniosamente, como fizeram os nossos antepassados durante séculos.

Muitos são os que já se aperceberam que vivemos num planeta envenenado e moribundo. A nossa terra está doente devido a venenos que lhe demos durante dezenas de anos, o nosso ar muitas das vezes já nem é respirável, e a nossa água cada vez é mais escassa e a que ainda podemos consumir tem que ser filtrada antes de ser utilizada. Os nossos animais e plantas, vão desaparecendo à medida que o nosso planeta sucumbe numa imensidão de fumo negro e venenos. São cada vez mais raros os locais e refúgios limpos e agradáveis necessários à nossa alma, pois a nossa terra padece de uma espécie de “cancro” que se vai alastrando cada vez mais e a uma velocidade inimaginável.

O nosso povo cresce insalubre e nasce já doente devido a uma dieta constituída por lixo, produtos animais (que são quase sempre resultado de abuso e maus tratos aos mesmos), uma impossibilidade de respirar ar puro e beber água limpa. Nós já não sabemos como cuidar e preservar a nossa terra, os nossos corpos e espíritos e é por isso mesmo que estamos a perder-nos a nós próprios à nossa terra e todas as maravilhas que ela nos dá.

O nosso dever de proteger e de preservar não se aplica somente ao nosso povo e estirpe, pois a este está inerente o dever de proteger o solo que todos os dias pisamos e nos dá alimento essencial à nossa sobrevivência, o ar de que respiramos, o sol que nos move e a água que faz parte de nós. Temos de conhecer e respeitar a Terra que nos permitiu subsistir e evoluir durante milhares de anos e apesar de muitos se esquecerem ainda é ela que permite a nossa sobrevivência. Um respeito para com a Terra que nos deu a vida é um respeito para com o nosso povo, a nossa história e antepassados. A VIA NATURA existe com o fim de fornecer a toda a comunidade informações úteis para que todos possam viver melhor e coexistir aprazivelmente com a Natureza. A Natureza e a nossa terra têm de ser respeitadas e cuidadas para que a existência do nosso povo e o futuro das nossas crianças seja preservado.

domingo, agosto 28, 2005

ESCRAVATURA EM PORTUGAL

Chineses pagam milhares de contos às máfias para entrarem no País. E não podem
sair da linha.
Os empregados dos tão populares restaurantes chineses pagam milhares de contos
para chegarem a Portugal. As máfias chinesas controlam toda a imigração ilegal e
exploram os imigrantes que procuram uma vida melhor: uma violência tão activa
como as máfias de Leste, mas com contornos bem diferentes.
Nos últimos meses mais chineses atravessaram as fronteiras e instalaram-se por
cá. Um destino final difícil de conquistar. As organizações chinesas estão
instaladas por todo o mundo e não são fáceis de apanhar.
E porquê? «Estamos perante uma cultura discreta e um país de origem distante. No
entanto, os maiores empecilhos são a perfeição usada na falsificação de
documentos e a organização extrema que estas estruturas possuem», explica ao
PortugalDiário um dos inspectores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).
Apesar da discrição, as organizações chinesas estão bem presentes na sociedade
portuguesa. Facto facilmente comprovado pelos muitos restaurantes chineses que
abriram nos últimos anos. Os empregados mudam constantemente de local de
trabalho de modo a despistar as autoridades.
A mobilidade constitui uma das estratégias utilizadas para o sucesso da
implementação de chineses em todo o mundo. «Querem sair do país de origem a
qualquer custo. Pagam milhares de contos e entregam-se nas mãos das
organizações. É a única forma que têm de ter uma vida melhor», adianta.
A esperança de melhores dias demora muitas vezes a chegar. E tudo começa na
viagem. Os imigrantes ao deixarem a China não sabem o que vão encontrar. Em
muitos casos nem sequer sabem qual o país em que vão ficar. Apenas desejam que
seja na União Europeia ou nos EUA. «Durante muitos anos os Estados Unidos eram o
país escolhido como destino final. Mas nos últimos tempos a UE passou a ser
igualmente procurada», conta o inspector do SEF.
Um destino final que pode demorar semanas a chegar. Cada imigrante que sai da
China entrega os seus documentos à organização. Isto porque, passar fronteiras
com passaportes chineses é muito difícil. Documentos falsos ou falsificados de
países como Singapura, Japão, Reino Unido ou mesmo americanos são o meio para
entrar.
«As viagens podem demorar semanas, uma vez que passam por muitos países. Chegam
a ir para o continente africano ou para a América do Sul. Nestes locais é mais
fácil conseguir vistos nas embaixadas. Só depois entram no espaço Schengen. A
diversidade e dinâmica das rotas é muito difícil de seguir», explica.
Uma vez no país de destino os imigrantes são instalados em restaurantes
chineses, na sua maioria, ou em pequenas empresas têxteis. Na maior parte dos
casos, os patrões acabam por ser obrigados, pelas máfias, a aceitar os novos
imigrantes.
Os cidadãos chineses são recebidos na sua comunidade e muito raramente conseguem
sair do seu meio. Com uma cultura de respeito, perfeição e discrição não é fácil
dar por eles. Alguns ficam ligados às redes até terem pago a dívida. Os poucos
casos de desobediência são punidos severamente. Quer por ameaças à família, que
deixaram para trás, quer com agressões físicas que podem levar à morte.
O financiamento dos vários restaurantes é uma das questões que os elementos do
SEF ainda não conseguiram apurar totalmente. Assim como muitas outras
estratégias, que encontram na língua a primeira e uma das principais barreiras.
Em Portugal estão cerca de quatro mil chineses com autorização de residência. A
estes juntam-se mais quatro mil com autorização de permanência. Em situação
ilegal estarão também muitos. Mas são estrangeiros que o SEF não consegue
contabilizar. A detenção de cada vez mais chineses nos postos de fronteira que
tentam imigrar para Londres e o aumento de processos-crime, por falsificação de
documentos, fazem acreditar que há cada vez mais chineses entre nós.
Uma realidade que, à partida, não interfere com o cidadão português. Uma vez
que, uma das filosofias orientais é não incomodar, para não ser incomodado.
NOVO PRESS

Poluição orgânica aumenta no Estuário do Mondego.

Investigador da Universidade do Porto Alerta: Poluição orgânica aumenta no Estuário do Mondego.

Os níveis de poluição orgânica no Estuário do Rio Mondego estão a aumenatr. O alerta foi dado por um investigador do Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO), da Universidade do Porto.

Segundo Ricardo Lopes, o aumento da poluição orgânica na zona da Ilha da Morraceira é "negativa" para a densidade e diversidade de habitats naquele estuário. De acordo com aquele especialista a poluição orgânica é resultante do despejo de resíduos urbanos, lixo, dejectos e efluentes líquidos.

O aumento "dos níveis crescentes de impacto humano" em alguns ecossistemas locais é igualmente preocupante. "É necessário monitorizar para inverter estas situações maléficas para aqueles habitats" disse o investigador, à margem da iniciativa "Os organismos dos estuários - das algas às aves", na Figueira da Foz.

---«»---

Jornal Correio da Figueira

sábado, agosto 27, 2005

BRAGA NACIONAL



Já esta on line mais um blogue de cariz nacionalista dedicado a uma região. A rede de blogues nacionalistas regionais ficou assim mais rica.
Visitem e divulguem o Braga Nacional.

MANIFESTAÇÃO DIA 17 DE SETEMBRO

Recuperar das cinzas… depois do Inferno

O Diário de Coimbra lançou uma campanha de solidariedade. O Coimbra Nacional associa-se à mesma e faz um apelo, à ajuda às vítimas dos incêndios.
A notícia pode ser vista aqui.

Director da PJ sugere revisão do Processo Penal

A PJ convocara a conferência de imprensa para divulgar os resultados da investigação criminal dos incêndios. Mas acabou por apresentar também várias estratégias para diminuir um fenómeno que já levou à detenção de 112 pessoas este ano. Uma delas passará pela «contenção» das televisões e da imprensa na transmissão de imagens de incêndios. Não menos polémica é a proposta de revisão do Código do Processo Penal
Mais um conterrâneo nosso divulga a sua opinião sobre assuntos da actualidade.
Desta feita é o Dr. Santos Cabral, Director Nacional da PJ,que põe o dedo na ferida.
Veja aqui.

sexta-feira, agosto 26, 2005

Vamos ver-nos gregos

Pilhado do Sexo dos Anjos, que também o pilhou do Diário de Noticias, um excelente artigo do nosso Dr. Manuel Antunes.
É preciso dizer-lhes que produzir bem é não só importante mas um dever de cidadania os professores têm que gastar mais tempo a ensinar, os médicos e enfermeiros têm de tratar mais doentes

HOLOCAUSTO

Ficamos ontem a saber que o Tribunal Constitucional, tinha dado luz verde para a realização de um refendo ao aborto. Fica assim atendida a prece do PS e do BE. Teremos pois ainda este ano, que nos pronunciar sobre a vida ou morte de inocentes.
Sendo que neste século o postulado do direito à vida foi uma das maiores conquistas da humanidade, preparam-se agora os abortistas por o começar a destruir.
O PNR esta do lado do não, lutas difíceis se avizinham, pois a correlação de forças é manifestamente desigual, ou não tivessem os defensores do holocausto, a larga maioria da comunicação social do seu lado.
Para esclarecer duvidas veja esta página, as imagens são chocantes, mas servem para desfazer muitas duvidas.

terça-feira, agosto 23, 2005

Penedo da meditação

Tenho estado afastado da blogoesfera, devido a uma avaria no meu PC., que espero esteja resolvida em breve.
Entretanto nada mudou no nosso Portugal, continuam os incêndios, e nada de soluções. Os políticos do sistema, nas suas visitas guiadas alvitram soluções, algumas tão estapafúrdias como a daquele Ministro, que encontrou a solução para esta catástrofe, na construção de um avião de combate europeu. Apostem na prevenção, castiguem severamente os culpados, sobretudo os mandantes, e o problema será de fácil solução.
As iminências pardas do sistema vão certamente encontrar “justificações” para esta onda de incêndios, das vitimas quase nenhum se lembrara.
A dança das autárquicas contínua. O país esta infestado de cartazes, a luta pela presa é renhida, promessas e mais promessas, que todos sabemos nunca serão cumpridas.
Em Lisboa dois taxistas foram assassinados, tristes tempos os que correm hoje, é o único comentário que me ocorre, face a praticamente nula protecção que o sistema nos dá. Já no que respeita ao PNR, o Sr. Feitor Pinto ( como católico não lhe reconheço a categoria de sacerdote) a costela Estalinista censória veio ao de cima no caso do comunicado sobre as lojas chinesas. Sr. Feitor do ACIME, mande também notificar, a grande maioria dos portugueses que pensa como nós. Como medida de coação não pense em prisão domiciliária, pois a essa já à muito estamos condenados, vitimas da politica de protecção aos criminosos, “inventada” por este sistema bacoco e corrupto que nos governa.

segunda-feira, agosto 15, 2005

PNR VÍTIMA DE UM CASO DE PERSEGUIÇÃO POLÍTICA


COMUNICADO DE IMPRENSA

O delegado do PNR no Porto, Carlos Branco, foi constituído arguido e encontra-se desde o passado dia 8 de Agosto sob Termo de Identidade e Residência por motivo de uma campanha que aquela distrital promoveu em defesa do comércio tradicional português.
A campanha, que apelava ao “boicote ao comércio e produtos chineses”, foi considerada «racista» pelos indivíduos do ACIME (Alto Comissariado para a Imigração e Minorias Étnicas), que apresentaram queixa na Polícia Judiciária. Carlos Branco alegou que a campanha não tinha por alvo os chineses enquanto pessoas ou comunidade, mas apenas os produtos importados da China e vendidos em território nacional, os quais são fabricados com recurso a mão-de-obra infantil e num total desrespeito aos mais elementares direitos humanos — numa situação de clara concorrência desleal.
As medidas de coacção aplicadas configuram inegavelmente um caso exemplar de perseguição política. Tão estranho quando certos grupos de esquerda, na sequência da invasão do Iraque pelas tropas dos Estados Unidos, solicitaram o boicote de produtos americanos, não vimos indignação dos senhores do Alto Comissariado, nem quaisquer medidas coercivas.
Vemo-las agora, num ambiente de perseguição política contra o PNR e seus representantes, por estes sufragarem uma ideia comum a boa parte dos Portugueses: a defesa do comércio tradicional face à invasão de produtos chineses.

Comissão Política Nacional
12 de Agosto de 2005

quinta-feira, agosto 11, 2005

Suspeito de fogo em Soure detido pela Judiciária

Dirão as pessoas que nos visitam lá esta o pessoal do PNR a bater no ceguinho, criminalidade, criminalidade, é todos os dias a mesma lenga lenga.
Gostaríamos muito de tratar outros temas, mas infelizmente o clima de insegurança, é certamente o factor que mais preocupa os portugueses na actualidade.
Num país onde o combate à criminalidade e aos acidentes tarda em aparecer, onde os políticos estão mais interessados em esconder ou camuflar as noticias e os números, onde um Ministro faz parar um helicóptero que esta afecto ao combate a um incêndio, para numa atitude de show off ou voyerismo pirómano, ir visitar as áreas ardidas, onde se procura defender os direitos dos criminosos, esquecendo sempre os das vitimas, o PNR é o único partido que ergue bem alto a sua voz e denuncia sem se humilhar ao politicamente coreto, todos os atentados à segurança do nosso povo.
Vem tudo isto a propósito de mais uma noticia que podemos ler no Diário de Coimbra.
A Policia Judiciaria deteve mais um alegado incendiário, a justiça do sistema, aplicou-lhe como medida de coacção o termo de identidade e residência, e apresentações periódicas. As vitimas dos incêndios os bombeiros os agentes da Policia Judiciaria, que pensarão desta medida? Até quando vamos assistir a palhaçadas como esta ?
O PNR têm em relação ao combate ao crime uma política de tolerância zero, só com mão dura e com as policias na rua sera possível alterar este estado de coisas.

quarta-feira, agosto 10, 2005

TÁTICA PARA PORTUGAL

História Veridica passada na zona de Lisboa."! Táctica para Portugal ">>>>
No outro dia, quando me ia deitar, notei que havia pessoas dentro da minha garagem, a roubar coisas. Eu liguei para a polícia, mas disseram-me que não havia ninguém por perto para ajudar, mas que iriam mandar alguém assim que fosse possível. Eu desliguei. Um minuto depois liguei de novo: --- Olá - disse eu - Eu liguei há bocado porque estavam pessoas na minha garagem. Já não é preciso virem depressa, porque eu matei-os. Passados alguns minutos, estavam meia dúzia de carros da polícia na área, uma ambulância e uma unidade do Inem. Eles apanharam os ladrões em flagrante.>Um dos polícias disse:> --- Pensei que tivesse dito que os tinha morto! Ao que eu respondi:> --- Pensei que me tivesse dito que não havia ninguém disponível.

Incêndios




Os incêndios continuam a ser notícia, e neste dia o Diário de Coimbra, publica logo duas.
A primeira é muito estranha, ou o homem nada têm a ver com o incêndio ou já importamos incendiários.
Veja aqui
.
A segunda vêm confirmar aquilo que todos sabemos, a mão criminosa esta presente nos incêndios. Neste caso particular até houve premeditação do crime. Os tribunais como sempre foram exemplares, termo de identidade e residência e apresentações quinzenais às autoridades como medida de coacção, assim como assim não vão os homens ter mais alguns very-lights’, escondidos e seria uma pena desperdiçar o material.Segunda notícia

terça-feira, agosto 09, 2005

Helicóptero desviado de fogo em Lustosa para passear ministro

Um helicóptero afecto ao combate às chamas que no passado dia 21 colocaram várias habitações em perigo e consumiram uma vasta área florestal na localidade de Lustosa, concelho de Viseu, foi desviado das operações de combate ao incêndio para proceder ao transporte do ministro da Administração Interna. Na altura “o incêndio estava dantesco, com o fogo á beira das casas, mas o helicóptero recebeu ordem para deixar a brigada helitransportada em Santa Comba Dão e deslocar-se a Lisboa para transportar o ministro de visita ao incêndio de Seia”, adiantou ao Voz das Beira um comandante dos bombeiros que esteve implicado nas acções de combate relativas a este incêndio. O helicóptero é permanente e está sedeado em Santa Comba Dão dispondo do indicativo de «Hotel 1», funcionando como aparelho de resgate e na época de fogos florestais acumula com missões de combate ás chamas, dispondo de uma brigada de 9 bombeiros profissionais, que receberam formação especifica em incêndios florestais e foram alvo de uma especial e complexa acção de recrutamento, numa medida que foi na altura apelidada de “inovadora e de grande eficácia”. Estes bombeiros “também tiveram que abandonar o combate ao fogo, desguarnecendo uma das frentes e também as operações aéreas, que eram na altura vitais”, conclui a nossa fonte. O Voz das Beiras procurou obter um comentário sobre esta situação junto do ministro e do Serviço Nacional de Bombeiros e Protecção Civil, mas tal não foi possível até ao fecho desta edição.

Reproduzi na integra este artigo tirado do Jornal a Voz das Beiras.
Palavras para que é um artista português e usa pasta medicinal Couto.

Armas Governo recusa mudar calibre para civis

A nova lei sobre o armamento para civis esta a causar polemica entre a Comissão encarregada de a estudar e redigir e o actual Ministro da Administração Interna.
Sera que o Sr. Ministro vai ter a mesma postura e radicalidade em relação aos milhares de armas ilegais que se encontram quase a pontapé por esse país fora?

BAIRRO DO INGOTE

O bairro do Ingote continua a ser noticia, pelas piores razões, o trafico e consumo de droga aliados a assaltos tiros e ajustes de contas, são uma realidade, para quem lá vive.
Apesar das denuncias dos moradores as autoridades policiais e a própria autarquia fingem nada ver.

JUVENTUDE NACIONALISTA:

:
JUVENTUDE NACIONALISTA
Alternativa Jovem e Radical ao Sistema de Destruição Nacional!

Portugal vive actualmente uma gravíssima crise político-social. A tão propalada crise económica, a que se somam as crises demográfica, de valores e de regime, não são senão algumas das muitas consequências da grave situação político-social que atravessa Portugal. Mas não se trata de uma crise passageira… Esta crise é de tal maneira grave que, sem falsos alarmismos, decorridos quase nove séculos desde a Fundação, a Nação Portuguesa joga actualmente a sua própria existência política e etno-cultural!

Podemos apontar a classe política que tem estado no Poder desde há várias décadas em Portugal como a principal responsável por este momento dramático que atravessa a Nação Portuguesa. Os Portugueses são desgovernados por quatro ou cinco partidos quase iguais entre si que se têm revezado nas cadeiras do Poder e que têm como principal função distribuir benesses e «tachos» entre os enfileirados das respectivas cores políticas. Partidos esses que são dominados por políticos que não servem o país, mas que se servem do país para os seus interesses particulares.

Para se eternizar no Poder e continuar a cobrar aos Portugueses regalias imerecidas e imorais, a classe política tem feito um grande esforço para anestesiar as novas gerações, de modo a anular o seu potencial de revolta. É apenas nessa lógica que se pode entender a destruição total do Sistema de Ensino português que, ao invés de preparar verdadeiros Portugueses para o futuro, saudáveis, fortes, inteligentes, esforçados, com carácter e capacidade crítica, tudo tem feito para fazer dos jovens pessoas física e mentalmente débeis, acríticas, conformadas, desistentes, viciosas e ignorantes.

Os jovens são o presente e o futuro de Portugal. O resgate da nossa Nação só pode ser empreendido por uma nova geração de jovens fortes, resolutos, corajosos e dispostos a colocar a comunidade nacional acima dos interesses individuais.

A inexistência de uma força nacionalista inteiramente dedicada à juventude era uma grave lacuna do movimento nacionalista português. Uma organização juvenil de índole patriótica é uma necessidade premente no seio da sociedade Portuguesa. É preciso transmitir os ideais nacionalistas aos jovens e romper definitivamente com a propaganda ao multiculturalismo, às drogas, à cultura do crime, do facilitismo, da desresponsabilização e da anarquia.

É vital que os nossos jovens tenham acesso a uma alternativa ideológica que faça frente ao BE e à JCP que, desde sempre, têm conspurcado e contaminado as mentes dos jovens Portugueses agitando bandeiras altamente lesivas para a sociedade e o interesse nacional, tais como a promoção de um ensino cada vez mais desleixado e facilitista, a liberalização das drogas e do aborto, o casamento e a adopção de crianças por homossexuais, a invasão de imigrantes e o multiculturalismo desagregador da unidade e harmonia nacional. Por outro lado, é preciso também denunciar a JS, JSD e JC, que apenas servem de estágio para aqueles que, por via da cunha e do favorecimento, e não por via do mérito, irão ocupar os lugares na máquina do Estado…

Não há, por conseguinte, nenhuma juventude organizada que se reja por ideais saudáveis, tais como o amor à Pátria. Este quadro ilustra bem a necessidade cada vez mais urgente da existência de uma Juventude Nacionalista que, por devoção à Nação, se dedique a actuar junto dos jovens, encaminhando-os para a única via capaz de solucionar as graves crises que afectam o nosso Portugal: essa via chama-se Nacionalismo!

Para tempos decisivos, uma Juventude forte e decidida! Para tempos de crise, uma Juventude radical e combativa!

Filipe Batista e Silva
Coordenador Nacional da JN

GÓIS -Milhares de “duas rodas” com destino

domingo, agosto 07, 2005

Por favor parem de ajudar África"

No passado 06/07/2005 , na revista Alemã "Der Spiegel" , sob o título*"Pelo amor de Deus, Parem de ajudar África!",* um africano , especialista em economia e profundo conhecedor das realidades africanas, James Shikwati, do Quénia, afirma numa entrevista ao jornalista de Hamburgo Thilo Thielke que a ajuda internacional só alimenta a corrupção e impede que a economia se desenvolva, que destrói e acaba com a produção agrícola e industrial ecausa desemprego, consequentemente criando mais miséria e mais dependência.
Afirma este africano lúcido que a ajuda ao continente africano é mais prejudicial que benéfica , realçou os efeitos desastrosos da política de desenvolvimento ocidental na África, falou sobre governantes corruptos e a tendência de exagerar por interesse o já por si grave problema da Sida .
Burocracias gigantescas e inoperacionais são financiadas com o dinheiro da ajuda dos países ocidentais. A corrupção e a complacência são promovidas, os africanos aprenderam a ser mendigos, e tornam-se parasitas e dependentes.
Além disso, a ajuda ao desenvolvimento enfraquece os mercados locais em toda parte e mina o espírito empreendedor que é fundamental em qualquer sociedade dando origem a que os países que receberam mais ajuda ao desenvolvimento também são os que estão actualmente em pior situação.
Por mais absurdo que á primeira vista possa parecer, a ajuda ao desenvolvimento é uma das principais causas dos problemas da África. Se o Ocidente cancelasse esses pagamentos, o povo ,os africanos comuns, nem sequer perceberiam. Somente os funcionários públicos e dos programas de ajuda o sentiriam e seriam atingidos.Ao serem obrigados a encontrar sozinhos as soluções para os seus problemas, os africanos têm a possibilidade de recuperar a dignidade perdida e, eventualmente, a de abrir caminhos originais e novas soluções á sua escala e ao seu ritmo para evoluir.Afirma Shikwati : Quando há uma seca numa região do Quénia, os políticos
corruptos imediatamente pedem mais ajudas. O pedido chega ao Programa Mundial de Alimentação da ONU, que é uma agência maciça de "apparatchiks" que estão na situação absurda de, por um lado, dedicarem-se à luta contra a fome, e por outro enfrentar o desemprego onde a fome é eliminada.
É muito natural que eles aceitem de bom grado o pedido de mais uma ajuda, e não é raro que peçam um pouco mais de dinheiro ou alimento do que o governo africano solicitou originalmente. Eles encaminham esse pedido ao seu quartel-general, e em pouco tempo, se a ajuda for alimentar , milhares de toneladas de milho ou outro cereal são embarcadas para a África .Esse milho acaba em determinada altura num porto como por exemplo o de Mombasa. Uma parte do alimento em geral vai directamente para as mãos de políticos corruptos e sem escrupulos, que em primeira mão o distribuem na sua própria tribo para manter a lealdade tribal em alta e ajudar sua próxima campanha eleitoral. A outra parte da carga termina no mercado negro, onde o milho é vendido a preços extremamente baixos. Os agricultores locais podem guardar os arados; ninguém consegue concorrer com os preços de mercado ditados por esta
concorrencia desleal originada pelo programa de alimentação da ONU. E como os agricultores cedem diante dessa pressão e deixam de semear , o Quênia não terá reservas a que recorrer se houver uma seca e fome no próximo ano. É um ciclo simples mas fatal.
Se não existissem as ajudas, os Quenianos, seriam obrigados a iniciar relações comerciais com outros Países africanos seus vizinhos , como o Uganda, Tanzânia , Moçambique, etc, para comprar-lhes alimentos. Esse tipo de comércio é vital para a África pois obrigaria a melhorar as infra-estruturas, enquanto tornaria mais permeáveis as fronteiras nacionais ,que , aliás, até foram artificialmente traçadas pelos europeus. Também os obrigaria a legislar a favor da economia de mercado
e levaria a acordos internacionais que favorecessem o comércio e a circulação de bens.
A fome não deveria ser um problema na maioria dos países ao sul do Saara pois nestes países existem vastos recursos naturais como petróleo, ouro, diamantes.
Nos países industrializados existe a sensação de que a África naufragaria sem a ajuda ao desenvolvimento. Será assim ? A África já existia antes das ajudas aparecerem.
Até a sida é um grande negócio, talvez o maior negócio da África. Não há nada capaz de gerar tanto dinheiro de ajudas quanto as fotografias das criancinhas e os números chocantes sobre a sida. Em Africa esta é em primeiro lugar uma doença política. Milhões de dólares e euros destinados ao combate à sida estão guardados em contas bancárias, nos próprios países e noutras partes do mundo, e não foram gastos naquilo a que se destinavam. Os governantes e políticos ficaram cheios de dinheiro, e continuam a desviar o máximo possível em proveito próprio .
O falecido tirano da República Centro Africana, Jean Bedel Bokassa, resumiu cinicamente tudo isso dizendo: "O governo francês paga por tudo no nosso país. Nós pedimos dinheiro aos franceses,eles mandam , nós
recebemos e então gastamos".
Todos os anos chegam ao Quénia e a outros países rios de dinheiro, alimentos e roupa usada doada por cidadãos Ocidentais que querem ajudar os africanos. Shikwati pergunta : Porquê enviar para África essas montanhas de roupas e agasalhos ? Ninguém passa frio no clima africano!
A quase totalidade dela não é entregue ao povo . Em vez disso aparece a preços irrisórios á venda nos chamados mercados Mitumba e por isso os costureiros tradicionais perdem o seu unico ganha-pão. Eles estão na mesma situação que os agricultores. Ninguém no mundo de baixos salários de África pode ser eficiente o bastante para acompanhar o ritmo e os preços a que são vendidos os produtos doados. Em 1997 havia 137 mil trabalhadores empregados na indústria têxtil da Nigéria. Em 2003 o número tinha caído para 57 mil. Os resultados são iguais em todas as outras regiões onde o excesso de ajuda e os frágeis mercados africanos entram em colisão.
Quando inquirido sobre se uma retirada neste momento dos programas de ajuda internacionais não iria aumentar a miséria e o desemprego , o economista rematou : A África precisa dar os primeiros passos na modernidade por conta própria. Deve haver uma mudança de mentalidade. Têm de parar de se auto-considerar mendigos. Hoje em dia os africanos só se vêem como vítimas , como coitadinhos. Por outro lado, ninguém pode realmente imaginar um africano como um honesto e próspero homem de negócios. Para mudar a situação actual, seria útil se as organizações de ajuda saíssem.
É verdade que, se, ou quando o fizerem, muitos empregos serão imediatamente perdidos. Mas que empregos ? Empregos que foram criados artificialmente, para começar, e que distorcem a realidade. Os empregos nas organizações estrangeiras de ajuda são muito bem pagos e como tal muito apreciados, e estas organizações são muito selectivas na escolha dos candidatos. Quando uma organização de ajuda precisa de um motorista, dezenas de pessoas se candidatam. Como é inaceitável que o motorista só fale a sua língua tribal, o candidato também deve falar Inglês ,
Português , Alemão ou Francês fluentemente, ser minimamente instruido , bem educado sobre o ponto de vista ocidental e ter boas maneiras. Então acaba-se com um jovem licenciado africanocomo motorista a conduzir o carro de um funcionário da ajuda,
distribuindo comida Europeia e levando, como consequencia, os agricultores locais a deixar seu trabalho. É simplesmente surreal! Se se quer realmente combater a pobreza, deveriam parar totalmente a ajuda ao desenvolvimento e dar à África a oportunidade de garantir por si mesma a sua subsistencia e sobrevivência.
Actualmente a África é como uma criança que chora imediatamente quando há algo errado a pedir ajuda à Mãe ou ao Pai.
A África tem que erguer-se sobre os próprios pés.»

Pancada mentiras e vídeo

Bloquistas e comunistas andaram à pancada na Figueira da Foz, desavenças em relação à ocupação de espaços. Estalinistas versus Trotsquistas.
Uns e outros trocam acusações, e inventam historias para se desculpar, e quando se trata de inventar uma boa história, nada melhor que pedir a um comuna.
Pancada mentiras e vídeo. Ver aqui

Brasil – Poder e Corrupção

Este artigo publicado no Diário de Coimbra merece ser lido.
Devemos reflectir sobre o que o jornalista escreveu, e imaginar como seria um governo do PCP ou mesmo do BE. Certamente igual ou pior.

Carros topo de gama passam ao lado da crise

Desde o início do ano foram vendidos 14 novos Ferraris, sendo o modelo mais procurado o F430.
Esqueçam as sucessivas revisões em baixa do crescimento económico, ou o continuado aumento do desemprego. Quem tem poder de compra continua a gastar sem olhar ao preço. Que o diga o sector dos carros de luxo, que tem conhecido um crescimento exponencial nos primeiros sete meses do ano.

sábado, agosto 06, 2005

Proletários de todo o mundo....

Os trabalhadores AUSSA/Sevilha afiliados na CNT/AIT, estão em greve indefinida há 74 dias pela reintegração dos 4 colegas de trabalho que foram despedidos pelo Governo Municipal hispalense. Esta cidade é governada por uma coligação: Esquerda Unida/Partido Comunista Espanhol/Partido Socialista Operário Espanhol os quais são acusados de irresponsabilidade política e de não cumprirem promessas eleitorais com estes trabalhadores (estabilidade de emprego na Grua Municipal).

A origem desta luta tem por base o despedimento de 4 colegas da empresa por parte da Administração da AUSSA (como represália por uma greve realizada em Abril). Desde há 74 dias que os trabalhadores vêm realizando diversas acções para chamar a atenção dos grupos políticos representados no Governo Municipal e da opinião pública para a resolução do conflito.

Até à data os partidos representados no governo municipal têm-se mantido à margem do problema não querendo dar ouvidos às suas reivindicações. A par dos prejuízos para os trabalhadores e suas famílias, pois não recebem o salário há mais de dois meses, com todas as consequências que daí advêm, a cidade também está a ter enormes prejuízos na ordem da milhares de euros diários.

Incêndios

Continua a calamidade, a policia judiciaria fez três detenções, se relativamente a dois em principio nada era de esperar, já no tocante a um terceiro, temos de mostrar a nossa indignação. Já tinha sido “condenado” por crime de fogo posto. Trata-se de um jovem de 23 anos que já cumpriu pena pelo crime de incêndio. Com efeito, segundo apurámos, o detido, residente na zona de Figueiró dos Vinhos, foi preso em 2003 e julgado oportunamente, tendo a sentença ditada pelo tribunal apontado para pena suspensa e o pagamento de uma multa pecuniária a favor dos bombeiros. Sentenças destas são um convite ao crime.

6 de Agosto

Faz hoje anos que os americanos começaram a “libertar” o mundo.
Crimes atras de crimes como podemos constatar todos os dias no Iraque.
Morreram cerca de 100 mil pessoas em Hiroshima e 80 mil em Nagasaki. As vítimas eram civis, cidadãos comuns, já que nenhuma das duas cidades era alvo militar muito importante. O cenário histórico dessa tragédia que permanece até hoje na memória de milhares de japoneses era a guerra no Pacífico, entre Japão e Estados Unidos no contexto do término da Segunda Guerra Mundial.

Será que não existia uma maneira menos estúpida de forçar a rendição japonesa?
Para alguns historiadores o governo norte-americano tinha que tomar uma atitude pois não podia resistir mais às pressões do Congresso, que não aceitava mais perdas de vidas norte-americanas, numa guerra que já se prolongara demais. Uma outra corrente entretanto, acharia que a pergunta feita acima era descabida, já que o uso de armas atómicas contra o Japão não correspondia a qualquer necessidade bélica. O Japão estava em negociações secretas com os Estados Unidos para capitulação definitiva.
Existe uma corrente de interesses contrária que procura, anular essa manifestação com o intuito de amenizar o grau de responsabilidade dos responsáveis directos por esse crime “eternamente imperdoável” e em conluio com a doutrina do bem e do mal , do branco e do preto etc. , toda a vez que se aproximam as datas de Hiroshima e Nagasaki surgem também essas fotos cansadas de vender emoções, nada mais que um monte de corpos numa vala comum vitima dos rigores da guerra que foram usadas para reforçar a hipótese de um suposto "holocausto privilegiado" que só foi descoberto em 1948.
O verdadeiro holocausto aconteceu em Hiroshima e Nagasaki

As recentes revelações chinesas

Resumo: Aqueles que acreditam que a China está a democratizar-se, por meio do capitalismo, vão ficar desapontados. O Partido Comunista da China não mudou ou suavizou suas visões marxistas-leninistas

sexta-feira, agosto 05, 2005

PORTUGAL ESTÁ A ARDER




PORTUGAL ESTÁ A ARDER !
05/08/2005

Mãos criminosas incendeiam o nosso País, destroem o nosso património ambiental, destroem bens materiais de pessoas que levaram uma vida inteira a construí-los. Destroem sonhos e projectos de tantos portugueses. Destroem e ceifam vidas...
E isto repete-se todos os anos!
Os governos (nós, com os nossos impostos..) gastam rios de dinheiro (2.000 a 3.000 euros/hora!) nos meios aéreos para combate ao fogo; os bombeiros não têm descanso; as populações vivem em permanente sobressalto e o país vai-se "habituando" e convivendo "naturalmente" com a "época dos fogos"...
E isto repete-se todos os anos!
Será normal? Não há culpados por crime e culpados por desleixo? Não há soluções? Estas coisas não acontecem por acaso e já deveriam estar bem melhor resolvidas; quer na sua prevenção, quer na sua resolução, quer na sua punição.
Mas neste momento dramático, não se pedem culpados e medidas, pede-se antes ajuda e colaboração! É dever cívico dos portugueses defender o seu país!
O PNR, por isso, convida todos os Nacionalistas a dar o exemplo, ajudando os bombeiros e as populações locais no combate às chamas.
Se houver um incêndio perto do local onde está, não fique indiferente: ajude.

SANEAMENTO?

CGD recusou-se a financiar grandes projectos públicos
Financiamento da Ota e do TGV poderá estar na origem da saída de Vítor Martins.
Veja aqui

GRANDES SUPERFÍCIES

Já nos manifestamos aqui e esperamos em breve fazer uma grande campanha pelo comercio tradicional.
Coimbra nos últimos anos sofreu um grande aumento das grandes superfícies comerciais, não sabemos a troco de que contrapartidas, mas o poder autárquico anda de mãos dadas com este negocio.
Mas não contentes com os estragos que fazem no pequeno comercio, estes Srs. agora voltaram-se para o crime ambiental. Entre multas e ameaças as descargas ilegais sucedem-se. Sera que a Câmara de Coimbra, num gesto que faria historia, não tem coragem de mandar embargar a obra?

Incêndios/políticos do sistema.

Portugal esta a arder o Sr. Eng. esta num safari.

O idiota da semana

Condoms are inventions by mzungus (whites) and should therefore be banned, a Kenyan MP said on Thursday.

Ramadhan Kajembe, MP for the Changamwe district, said in Parliament that not only are condoms "mzungu things" but they are also painful to put on. Furthermore, he finds advertisements for condoms offensive.

quinta-feira, agosto 04, 2005

Blogues de referencia

Aconselho todos os meus leitores a lerem este artigo do Sexo dos Anjos.

DESPERTAR

Este país esta completamente sem controlo, entre assaltos e incêndios sucedem-se sem que as autoridades lhe dêem o devido combate.
Vivendo em condomínios de luxo com segurança à porta e os filhos num bom colégio, os políticos do sistema, não sentem a onda de criminalidade, pelo contrario, em exercícios de matemática, trocam as voltas aos números, pretendendo fazer crer que algo esta a mudar.
Todos nos lembramos da maneira como o Sr. Eng. Socrates criticou o anterior governo em relação ao combate aos incêndios, agora esta a comer da sua própria peçonha.
Incapazes de matar o mal pela raiz, vão produzindo medidas avulsas, que em nada mudam a onda de insegurança que grassa no nosso país.
Preocupados em dourar a revolução dos cravos, embora digladiando-se de tempos a tempos ,esquecem as “rivalidades quando alguém ousa beliscar o sistema, e unem esforços e cerram fileiras em torno do seu “mana”, não vão os “fascistas” voltar ao poder, e “roubar-lhe” a vaquinha de onde estão a mamar.
Enquanto isto o povo engodado pelas promessas dos políticos do sistema, e entorpecido pela comunicação social esquerdista, tarda em dizer basta.
As constantes vagas de propaganda, transformaram os portugueses num povo que olha mais para o seu umbigo que para a comunidade. Os interesses pessoais sobrepõem –se ao do colectivo. O espirito de sacrifício, o altruísmo, a honra, arrastados pela lama, são consideradas coisas do passado, próprias de criminosos fascistas.
Os partidos políticos do sistema, vendidos à Europa, lutando entre si pelo espólio já magro, pensam só em termos de eleições, como se o país vivesse somente em ciclos de quatro anos.
Invadidos por uma imigração descontrolada, muitas vezes ligada à criminalidade, reféns da importação de energia, com as fabricas a deslocalizarem-se, e a fome e miséria a baterem à porta, exortamos o povo que já foi grande que deu novos mundos ao mundo, a levantar a cabeça, a dizer basta, a combater a besta que o subjuga a juntar-se a nós por PORTUGAL.

Disciplina!

in La Voz del Pueblo, n.º 1, Março/1999* (adaptado pelo POrtal Nacionalista)

Quantas vezes temos ouvido a palavra disciplina, à qual muitos associam castigos morais e físicos, detenções, etc. Disciplina, essa palavra que, ao ser ouvida, produz um calafrio de recusa imediata nos nossos jovens. Essa palavra menosprezada e associada a valores pretéritos, hoje «caducos» e fora de época. Coisas de um passado «demasiado exigente».

A disciplina é, porém, o baluarte do compromisso com toda a organização que se preze, com maior cabimento nas organizações Nacionalistas. Mas a disciplina não é somente a que a organização ou o nosso superior hierárquico nos impõe mediante um regulamento ou código, senão a que nós impomos a nós mesmos – essa é a verdadeira disciplina e a que representa o pilar de todo o tipo de disciplina. A disciplina motu próprio é a que, moralmente, e sem algum castigo coercivo, nos obriga a realizar o nosso cometimento ou a nossa responsabilidade, já que implica a satisfação própria do dever realizado e da palavra dada por compromisso. Só a honra nos obriga a cumpri-la.

Muitos dos chamados «militantes», para não dizer a maioria, rechaçaram esta disciplina, acomodaram-se aos costumes burgueses e vulgares daqueles que vivem do sistema, e crêem que ao contribuírem de vez em quando para a Causa resolve tudo.

A Disciplina do militante obriga-o a obedecer aos seus superiores hierárquicos, não de uma maneira cega e sem pensar, mas porque eles demonstraram o seu valor com o seu trabalho e a sua dedicação. A disciplina obriga-o, sempre moralmente, a cumprir com todas as obrigações que assumiu quando se comprometeu a ser Militante, ele sabe que a sua função não se reduz em opinar nessa organização ou de frequentar as suas actividades, sabe que quando empenhou a sua palavra, também empenhou a sua Honra na consecução de um fim e na luta pela sua Nação e pelo seu Povo, palavra que o eleva ao posto de Soldado Político, e como tal deve ser fiel ao seu empenho e responsável para com a sua obrigação.

O militante é a pedra angular de todo o movimento de cariz Nacionalista. Para o militante, não é lícito dizer:

• A minha profissão absorve-me.
• Retiro-me temporariamente.
• Passo a outro tipo de luta.
• Dedico-me a estudar.
• Ao sábado saio.
• Não tenho um tostão.
• Apaixonei-me.
• Não vale a pena.
• Porquê eu, se ninguém trabalha?

O definitivo e verdadeiro compromisso e a verdadeira resistência ao Sistema é manter a Disciplina com seus compromissos, em saber manter-se de pé entre as ruínas, com Disciplina.

As organizações que não são Nacionalistas enchem-se de uma grande quantidade de jovens «militantes» enquanto que no nosso movimento isso não acontece. Se em verdade se quisesse mais gente, dedicar-nos-íamos a outra coisa, outra política mais fácil, conformista. Exigimos uma Ética e um Estilo, um compromisso fanático (uma vez que estamos imbuídos de uma Visão Sagrada do Mundo). Não nos serve qualquer um. Queremos jovens resolutos, capazes, fiéis, inteligentes e, sobretudo, com capacidade de sacrifício. O fácil não é meritório, só o que é conseguido com sacrifício reconforta a alma.

Esta é a vida do Militante, milícia civil mais rígida e sacrificada que os nossos militares-funcionários. Militância e Disciplina, pois não há maior disciplina que lograr actuar num mundo caótico e degradado com uma Ética e um Estilo que não são concordantes com a época e os valores vigentes.

É isto o que se espera de um verdadeiro militante: Honra, Lealdade, Sacrifício, Perseverança, Camaradagem. Numa palavra, DISCIPLINA.

* Extraído do blogue Corserpentis

quarta-feira, agosto 03, 2005

Movimento 560

Pela defesa dos produtos portugueses uma página a visitar e a divulgar

VIVER GÓIS | Festas do Município

VIVER GÓIS | Festas do Município |
PROGRAMA
Dia 11 de Agosto Quinta-Feira
14.30h –Seminário de Abertura da FACIG’05
“Novos Horizontes para o Turismo em Góis” – Auditório da Biblioteca Municipal

19.30h – Inauguração da XIII FACIG e da Exposição Etnográfica
“Usos e Costumes do séc. passado”
Parque do Baião

22.00h – Concerto:
Filarmónica Varzeense - FILVAR
Filarmónica da Associação Educativa e Recreativa de Góis
Parque do Baião
Dia 12 de Agosto Sexta-Feira
21.00h – Animação da Feira com a Tocata Típica da Região de Góis

22.00h - Dança Brasil
Parque do Baião

Dia 13 de Agosto – Dia do Município Sábado

09.30h – Hastear da Bandeira

10.30h – Sessão Solene Comemorativa do Dia do Município
Atribuição de Medalhas de Mérito e Bons Serviços
Salão Nobre dos Paços do Concelho

12.00h – Inauguração do Monumento aos Combatentes do Ultramar
(rotunda da Av. Engº Augusto Nogueira Pereira)

22.00h - X Góis Fashion - Largo do Pombal

00.00h - Festa da Espuma - Parque do Cerejal
Dia 14 de Agosto Domingo
10.00h - VIII Concentração de Cicloturismo "Capital do Ceira"
VII Prova de Atletismo

18.00h – Desfile Etnográfico
S. Paulo

19.00h – XXV Festival de Folclore Beirão
III Festival de Folclore Internacional
Parque do Baião
Dia 15 de Agosto Segunda-Feira
23.00h – D’ZRT
Parque do Baião

00.00h – Encerramento da XIII Feira Agrícola, Comercial e Industrial de Góis

De 11 a 21 de Agosto estará patente a Exposição Etnográfica
“Usos e Costumes do séc. passado” de Manuel Alves Teresinho no Parque do Baião.

Visitar Góis é um convite à viagem, pelos encantos da sua paisagem ou pelos corredores da história: antiga de milénios na Pedra Letreira de Alvares. Com quase seiscentos anos como na Igreja Matriz que foi instituída em 1415 e onde Diogo de Castilho e João de Ruão deixaram na pedra a marca dos grandes génios.
Mas na Capela do Castelo, na Capela de S. Sebastião ou na Capela de Sto. António, no conjunto de casas de setecentos e oitocentos ou na perfeição dos arcos da ponte sobre o Rio Ceira, a história continua a escrever-se

terça-feira, agosto 02, 2005

Caixa geral de depósitos rosa

Este governo que sempre navegou à vista, começa agora a perder completamente o Norte.
Fazendo tábua rasa das promessas eleitorais, o Sr. Eng, em vez de cuidar dos problemas nacionais, continua a empreitada de nomeações e demissões.
Agora a equipe rosa choque fez uma nova aquisição, que a avaliar pelo desempenho do Sr. Durante o governo do outro Eng, não é nada abonatória. Veja aqui

MANOBRAS DE BASTIDORES

Traições, virara de casacas manobras de bastidores, sondagens “encomendadas, caracterizam as candidaturas dos boys socialistas a Belém.
Para quem julga que os políticos do sistema fazem jogo limpo esta é uma noticia que certamente os fará reflectir.

OPINIÃO

Tenho por vezes publicado alguns artigos de opinião que vou “pescando” na net.
Eles reflectem alguma preocupação da sociedade civil relativamente a temas que estão na ordem do dia.
São também o barómetro que nos permite concluir, que o nosso povo começa a saber para onde não quer ir.
Cabe a cada um de nós nacionalistas, indicarmos o caminho a seguir.

segunda-feira, agosto 01, 2005

TVI espanhola

Segundo o Correio da Manhã, o acordo entre os grupos Prisa e Média Capital poderá colocar a TVI em mãos espanholas. Ainda segundo aquele jornal, a aquisição terá sido acompanhada pelo governo socialista, dada a proximidade do grupo Prisa - proprietário em Espanha do jornal "El País" e da rádio "Cadena SER" - ao poder socialista espanhol.
Os políticos do sistema comandados pela camarilha socialista, já tinham vendido a alma a Bruxelas, agora vai ser as empresas, qualquer dia o património.
Face a este clima de traição temos que nos unir em torno dos conjurados.